Aprovar ou Reprovar o aluno com Deficiência Intelectual (DIeD)

Nesta última semana (25 a 29/07) estive em algumas escolas no Replanejamento, e perguntas de professores me fizeram pensar sobre a avaliação do aluno com deficiência intelectual e do desenvolvimento. Sabemos que deve ser uma decisão tomada pela escola, após uma ampla discussão com toda a equipe escolar e seus professores, pois ela envolve expectativas, sentimentos dos alunos e das famílias desses alunos.

A avaliação deve ser sempre para incluir o aluno e não para excluir. Servindo para direcionar a ação pedagógica do professor e o repensar  de sua prática docente.

Recentemente precisei assistir ao filme: Simples Como Amar (The Other Sister), 131min, 1999 (EUA) – Direção de Garry Marshall, para realizar uma atividade do grupo de estudo, em que participa a Equipe da Educação da Diretoria ( Maristela, Felicidade, Idamaris e eu), trabalho solicitado pelo CAPE.

“No trecho do filme ( logo abaixo ), Carla e Daniel vão ao Baile Hallowen da escola.  Após anunciarem que as notas já estavam disponíveis eles vão juntos ver o resultado. Carla fica muito feliz por ter passado em uma escola regular, porém Daniel fica triste porque não conseguiu passar e faz um desabafo.”

Tudo isso nos faz refletir sobre a importância da avaliação como parte indissociável do processo de ensino e aprendizagem. A cena nos permite discutir o preconceito que vivenciam e os sentimentos de alunos com necessidades educacionais especiais inclusos, que não conseguem atingir os mesmos resultados que os alunos ditos “normais”, bem como daqueles que conseguem. Um ótima dica para trabalhar o assunto em HTPC.


Simples Como Amar(The Other Sister), 131min, 1999 (EUA) – Direção de Garry Marshall

No filme, Carla Tate é uma moça de 24 anos, com leve deficiência intelectual, que após anos morando em uma escola especial volta para casa cheia de sonhos e ambições. Sua necessidade de realização pessoal se expressa de formas que sua mãe é incapaz de aceitar. Quando se apaixona pela primeira vez, Carla desafia a mãe para provar que, apesar das aparências, ela tem capacidade de ser uma mulher adulta e responsável, que merece amar e ser amada.

Uma ótima semana a todos!

About these ads